O que o Rei Salomão quis dizer ao declarar: “Não sejas demasiadamente Justo”?

by

 

Dependemos da justiça que procede de Deus para regenerar nosso coração

O que o Rei Salomão quis dizer ao declarar: “Não sejas demasiadamente Justo”?

É perfeitamente compreensível que os novos convertidos à fé cristã encontrem dificuldades na interpretação do texto que diz o seguinte: “Não sejas demasiadamente justo, nem demasiadamente sábio; por que te destruirias a ti mesmo?” (Ec 7.16). Surge assim a questão: Será que devemos proceder com algum teor de injustiça, para que não venhamos a nos destruir? De forma nenhuma. O próprio Salomão, em outro texto, nos ajuda a esclarecer esta afirmação: “Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal” (Pv 4.7). Ou seja, não devemos buscar a salvação por meio de obras e esforços humanos, por nossos próprios méritos.

O Novo Testamento fala de um grupo de pessoas (os fariseus) que se gabava de tanta “justiça própria” que, por conta de seu excessivo legalismo, acabava se distanciando de Deus. Os fariseus se consideravam “demasiadamente justos”, eram sábios “aos seus próprios olhos”. Mas o conselho bíblico é de que não devemos incorrer neste grave erro. Antes, devemos reconhecer que dependemos da justiça que procede de Deus para regenerar nosso coração, pois a nossa “justiça” é incapaz de nos garantir a salvação.

Duvidas: prboscotorres@gmail.com

Fonte:Revista DEFESA DA FÉ.

 

About these ads

13 Respostas to “O que o Rei Salomão quis dizer ao declarar: “Não sejas demasiadamente Justo”?”

  1. Andrea Says:

    Muitíssimo interessante esta postagem e de fácil enterpretação esta explicaçã!
    Obg!

  2. Givaldo M Says:

    Caro Bosco Torres,
    Este texto, partindo desta linha interpretativa, teria problema, pois o mesmo diz: ‘também não sejas extremamente injusto’. Será que podemos ser um pouquinho então? Na verdade, o texto está questionando a idéia de retribuição imediata, apregoada no Deuteronômio, que estabelecia que, sendo justo, teríamos longevidade, e sendo injustos, teríamos uma vida curta. O autor vê que as coisas não são assim. O natural desta crise é, já que a justiça não me dá longevidade nem bênção imediata, vou correr para o caminho que dá, a prática da injustiça. Daí, o autor aconselha: não sejas demasiadamente justo, pois que a justiça não te dará a longevidade. Também não caia na besteira de achar que a injustiça te garantirá a longevidade, posto que, na maioria das vezes, o injusto se dá mal. Bom então é que não abandones seu desejo de ser longivo, mas não associe as duas coisas (justiça com longevidade). Se for para ser justo, que seja pelo Temor ao Senhor, como motivação, e não pela longevidade. Se fizer assim, escapará tanto da frustração de viver uma vida justa e ver que a retribuição não é imediata, como também escapará dos males que geralmente acometem os injustos. Em outras palavras: Bom é que retenhas isto (o desejo de longevidade) e que também daquilo não retires tua mão (a busca da justiça), pois ‘Quem teme a Deus escapa de tudo isto’: da frustração e da punição. Abraços.
    Givaldo Matos, Prof.

  3. leila cristiane honorio martins Says:

    estou aprendendo muito obrigado

  4. valdinei antonio carvalho Says:

    ate pq não e uma afirmação, e uma pergunta (interrogação) nao sejas demasiadamente justo?

  5. Rita de Cássia Says:

    Esta passagem bíblica foi citada pelo Pr. de minha Igreja em conversa de gabinete. o fato de querer fazer o melhor na obra de Deus coube esta advertência de meu Pr. Hoje compreendi que é preciso diminuir para que Ele cresça. Obrigada pela mensagem

  6. David barros Says:

    ORAÇÃO DO ORGULHOSO: Senhor eu oro trez vez por dia, jejuo duas vezes por semana,não sou igual ao meu irmão que não faz o mesmo.

    ORAÇÃO DO HUMILDE: Senhor tem misericórdia de mim pois sou um pecador.

    DESTAS ORAÇÕES QUAL FOI A QUE DEUS OUVIU?

    • Irmão em Cristo Says:

      quem somos nós para julgarmos a oração de alguém? como poderemos saber o que se passava pela mente das pessoas que fizeram essas orações? como podemos, inclusive, julgar qual seria a decisão de escolha de Deus? quem somos nós? quantas perguntas eu fiz?

  7. Rafael de Sousa Says:

    Isaías 30:18 diz que o Senhor é um Deus de eqüidade.

    A palavra eqüidade tem como seu significado jurídico, fazer justiça a ambas as partes envolvidas. É não ser tirano na aplicação da lei (legalismo).

    Deus, apesar de ter todo o poder e legalidade para destruir o povo, Ele sempre nos deu a oportunidade de nos arrepender, e isso nos livra de sermos punidos com a morte imediata.

    Não ser demasiadamente justo é ter eqüidade, é aprender a controlar o poder de fazer justiça, dando as pessoas a oportunidade de se arrepender, não ser demasiadamente justo é ser misericordioso.

    Misericórdia quero e não sacrifícios! (Mateus 9:13)

  8. Léo Barbosa Says:

    Obrigado irmão e Pastor João Bosco, a pesar de não conhecê-lo confesso que quando comecei a ler o site e vi que pertencia a Assembléia de Deus me veio um certo receio de que o contexto seria religioso, legalista e tradicionalista. Mas O Senhor Deus tem me ensinado que não devo medir ou julgar as pessoas com base nas minhas experiências pessoais! Então continuei lendo e o próprio espirito Santo foi testificando que não adianta justiça e sabedoria, se não houver amor (1Coríntios 13). Por isso quero agradecer ao senhor e aos irmãos David Barros e Rafael de Souza que comentaram nesse artigo. Com certeza vocês foram usados por Deus com essas palavras. Foram palavras simples e fáceis de se entender, mas que revelaram um pouco mais das características e qualidades de Jesus (Que é tão profundo e perfeito)!

    Um forte abço… (^_^)
    Graça e Paez à todos…!

  9. Antonia Oliveira Says:

    Na leitura desse versículo de Ec 7:16 eu entendi que não ser demasiadamente justo é partir para o extremismo e esquecer da misericórdia.

    Att

    Antonia

  10. felipe Says:

    Isaías 30:18 diz que o Senhor é um Deus de eqüidade.

    A palavra eqüidade tem como seu significado jurídico, fazer justiça a ambas as partes envolvidas. É não ser tirano na aplicação da lei (legalismo).

    Deus, apesar de ter todo o poder e legalidade para destruir o povo, Ele sempre nos deu a oportunidade de nos arrepender, e isso nos livra de sermos punidos com a morte imediata.

    Não ser demasiadamente justo é ter eqüidade, é aprender a controlar o poder de fazer justiça, dando as pessoas a oportunidade de se arrepender, não ser demasiadamente justo é ser misericordioso.

    Misericórdia quero e não sacrifícios! (Mateus 9:13)

    Faz sentido !

  11. Francisco César Ferreira Dos Santos Says:

    Esse versículo da Bíblia, leva-nos á varias interpretações,mais analisando á luz da palavra, pude entender que, pela nossa falibilidade, jamais poderemos nos Exceder em justiça, mesmo porque a palavra de Deus nos afirma, todo homem seja mentiroso e só Deus verdadeiro, em outra afirmação diz que, a nossa justiça é como trapo de imundícia,, eis porque se formos demasiadamente justos, pelas nossas próprias fraquezas seremos destruídos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: