EM LETRAS GRANDES

CAMPANHA NACIONAL CONTRA A PORNOGRAFIA – Entre nessa batalha em defesa de sua família

A pornografia é a causa principal de todos os tipos de crimes e pecados sexuais. Contudo, seu crescimento tem sido cada vez mais aceito e até estimulado, resultando no aumento dos casos de adultério, estupro, aborto, homossexualismo, prostituição, pedofilia, abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes etc.

No mundo inteiro, muitos casais e famílias estão em crise, por conta da influência da pornografia, que hoje é acessível a todos através da internet. Além disso, todos os anos mais de sete milhões de crianças e adolescentes sofrem algum tipo e abuso ou exploração sexual. O Brasil é atualmente o campeão mundial de pornografia infantil e, não por coincidência, também é o campeão mundial em prostituição infantil. Isso é uma vergonha para nossa Nação (Pv 14.34).

Vivemos num País, onde a família e a igreja estão sob constantes ataques da Indústria pornográfica, que tem recebido apoio da mídia e dos governos, além da conivência de muitos líderes religiosos, que nada fazem contra a crescente imoralidade sexual em nosso País. Como cristãos, não devemos nos conformar com tais fatos (Rm 12.2).

A verdadeira Igreja de Cristo precisa salgar e brilhar neste mundo de trevas, para neutralizar as forças do mal, mas isso não está acontecendo como deveria no Brasil, onde apesar do “crescimento” da igreja, o pecado não pára de crescer. Se nada for feito preventivamente no Brasil, a igreja e a sociedade brasileira sofrerão conseqüências catastróficas nos próximos anos.

A história revela que todas as sociedades que adotaram a cultura da imoralidade sexual foram severamente punidas por Deus (Sl 37.9). Há quem afirme que, nem mesmo em Sodoma e Gomorra foram praticadas tantas devassidões como no Brasil atualmente, onde milhares de crianças são estupradas todos os anos e centenas delas morrem, sem que isso estimule a igreja a uma reação preventiva e combativa contra a origem do problema, que é a pornografia.

Incomodado com esta situação, o Ministério GREI lançou a Campanha Nacional contra a Pornografia, que consiste numa verdadeira Batalha em defesa dos valores éticos, morais e familiares. Essa atuação contra a influência da cultura pornográfica em nosso País é fundamental para o equilíbrio espiritual de nossas famílias e igrejas. Participe dessa campanha e leia o livro BATALHA CONTRA A PORNOGRAFIA.

Profº Cláudio Rufino – escritor e líder da Campanha Nacional contra a Pornografia

Este artigo foi enviado por email.

Defendendo a fé

By Pr. João Bosco

“Amados, enquanto eu empregava toda a diligência para escrever-vos acerca da salvação que nos é comum, senti a necessidade de vos escrever, exortando-vos a pelejar pela fé que de uma vez para sempre foi entregue aos santos.” Jd.v. 3.

Diante da eminente apostasia, Judas nos exorta a batalhar pela fé que uma vez para sempre foi entregue aos santos.

Os apóstolos: Judas, Paulo, Pedro como grandes apologistas de sua época nos faz entender e compreender a importância da apologia.

Apesar de a palavra apologia ser pouco conhecida entre muitos cristãos, é importante conhece-la:

Etimologia da Palavra:

O Dicionário “Aurélio Século XXI” define como: “Discurso para justificar, defender ou louvar”.

A palavra grega no NT. Para “responder” é apologia, 1Pe3: 15 “antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai sempre preparados para responder com provas adequadas e sólidas a fé cristã”.

A principio Judas começa relatando seu desejo de compartilhar a fé cristã com seus leitores, as bênçãos comuns do evangelho. Todavia diante da eminente apostasia, sentiu a necessidade de exortar os cristãos sobre os falsos ensinamentos que estavam encontrando guarida no seio da igreja.

Apostasia esta que o Apostolo Paulo Considerava como um sinal dos últimos tempos: 1Tm 4.1 “ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios”.

O apostolo Pedro Também nos exorta a respeito das heresias e as suas Conseqüências: 2Pe2. 1 “Haverá entre vós falsos Mestres ,que introduzirão incorretamente Heresias destruidores,”.

A epistola de Judas nos faz ver a urgente necessidade de nos colocarmos em defesa da fé cristã.

A segunda vinda de Cristo será precedida de uma maior manifestação de espíritos enganadores: (1Tm 4.1; Ef 6. 11,12) estamos vivendo a maior apostasia teológica de todos os tempos, Temos visto falsos ensinos entrando nas igrejas a pretexto de novas estratégias e modernismo,que Deus levante nestes últimos dias verdadeiros apologistas para batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.

Esta fé foi entregue por Deus aos apóstolos e demais santos que inclui a igreja do nosso século (Fl 1.27; 1Tm 1. 18).

Diante da apostasia teológica dos nossos dias o texto de Judas e o que mais se encaixa no contexto Bíblico ex: a palavra fé no verso 03 não é no sentido de confiança, antes é utilizada no sentido de “doutrina”, Conjunto de princípios ensinados proclamados por Cristo e os apóstolos, que são verdades centrais da fé Bíblica.

Para encerar este assunto deixamos à exortação do apostolo Pedro: “antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e esteja sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós” I Pe 3:15.

A Importância da Apologia

By Pr. João Bosco

Geralmente muitos cristãos nunca ou quase nunca ouviram falar em apologia e uma grande parcela nunca leu nada sobre o assunto. O que é apologia ? Para que serve ? Onde emprega-la ? Para sabermos o que é apologia precisamos primeiro saber o que não é.

O Que Não é Apologia.

1. Apologia não é criticar a religião dos outros.

2. Apologia não é menosprezar as demais crenças.

3. Apologia não é declarar guerra aos demais credos.

Etimologia da Palavra

O dicionário “Aurélio século XXI” define apologia como: “Discurso para justificar, defender ou louvar.” A palavra grega nos escritos neotestamentario para “responder” é apologia. Essa palavra aparece em I Pedro 3:15 “antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós”.

Portanto, apologia dentro do contexto evangélico-eclesiástico, é a habilidade de responder com provas adequadas e sólidas a fé cristã perante as demais religiões. Já que o cristianismo é uma religião de fatos, ou como bem expressou certo apologista: “é uma religião que apela aos fatos da história”, ela se serve de tais meios para fundamentar seus argumentos.

A apologia é parte inseparável da teologia, sendo que aquela, serve-se desta, para desenvolver um plano lógico e sistemático nas questões argumentativas concernentes á fé cristã.

O cristianismo é uma religião que por sua natureza exclui quaisquer outros credos como verdadeiros, a não ser ele mesmo. Por isso, ele entra em choque com as demais religiões existentes, que são sem exceções, produtos das idéias dos homens, que na ânsia de sua procura pelo sagrado, por Deus, aliena-se nas suas próprias imaginações, resultado da depravação total da qual está sujeita a humanidade sem Deus. Enquanto as demais religiões apresentam vários intercessores e deuses e, mormente, vários caminhos que levam a tais deidades, o cristianismo por sua vez apresenta um só mediador e um só caminho que leva exclusivamente a apenas um único Deus verdadeiro.

Neste choque de crenças a apologia se torna indispensável. Ela nasce forçosamente como uma resposta ao ataque á sã doutrina que muitas vezes se apresenta sob diversas faces.

Quase todas as epístolas foram escritas visando à defesa da fé cristã (no sentido de corrigir erros doutrinários) contra os ataques de fora, e muitas vezes de dentro da própria igreja.

Autor: Pb. Paulo Cristiano Publicado em : Segunda, 06/08/2007

Presbítero da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, professor de religiões, vice-presidente do CACP e escritor.

Essa entrada foi postada em Agosto 24, 2008 às 6:35 pm sob a(s) categoria(s) Apologia, Em Letras Grandes. Você pode acompanhar as respostas desse post através do RSS 2.0feed. Você pode responder, ou rastrear de seu próprio site. Editar esta entrada.

Apologética: Uma necessidade para o evangelismo

By Pr. João Bosco

É indiscutível o fato da apologética se tornar cada vez mais necessária para a proclamação da Palavra de Deus. Apologética não consiste apenas em defender a fé cristã, mas também em anunciá-la ou servir como um instrumento indispensável para esta anunciação. A apologética sem o evangelismo é praticamente vã e o evangelismo sem a apologética se torna cada vez mais ineficaz.

A simples defesa do cristianismo é inútil quando não temos posteriormente a essencial proclamação da Palavra. A defesa é útil para a proclamação e deve estar intimamente relacionada a esta última. É preciso entender o quanto à apologética é útil, mas também o quanto ela pode se tornar inútil quando não utilizada de forma correta.

O apologistas cristão Francis A. Schaeffer dizia que o homem moderno, quase em sua totalidade, está tomado pelo relativismo. O pensamento moderno mudou drasticamente o homem e para tanto se torna imprescindível que as formas de evangelismo também sofram intensas mutações. Uma destas mutações é aliar-se forçosamente a apologética.

O relativismo a que Schaeffer se referia pode ser verificado na prática. Estou evangelizando uma jovem de 21 anos, ela diz que todas as coisas etéreas que formam o homem, tais como moral e sentimentos, tem fundamentação orgânica.

Este pensamento conduz necessariamente ao relativismo, pois reduz a moral a um mero mecanismo orgânico (como um hormônio, por exemplo), e pensando assim existe uma relativização do certo e do errado. O homem é reduzido a um ser impessoal e suas atitudes não são essencialmente certas ou erradas, mas indicam sua necessidade de sobrevivência. Como na selva os animais lutam pelo seu espaço (e não precisam se culpar se matam um ao outro para conquistar seus objetivos), os homens também não precisam se culpar se passam por cima do seu próximo – isso é inclusive necessário para a manutenção da raça humana.

A minha pergunta é a seguinte: como é possível simplesmente evangelizar uma pessoa assim? O evangelismo puro e simples neste caso não surtirá muito efeito, pois a mente desta jovem está tomada pelo relativismo. Se ela não diferencia o certo e o errado, simplesmente dizer a ela que Cristo morreu em seu lugar se torna algo incompleto e ineficaz. Aqui nasce a apologética, enquanto uma ferramenta eficaz para o evangelismo.

No caso desta jovem, preciso prová-la que somos munidos sim de uma moral, que está longe de ser um mecanismo puramente orgânico, e para tanto necessito da apologética. Preciso defender racionalmente minha fé e mostrá-la como seu pensamento está baseado na irracionalidade. A partir daí será possível evangelizar, sem estar falando ao vento.

Insisto novamente que a apologética é importante, mas que deve ser seguida do evangelismo, ou tudo volta à estaca zero. A apologética deve fazer parte do processo evangelístico, e precisa contar para tanto com o essencial auxílio do Espírito Santo.

É imprescindível preparar a nova geração para evangelizar utilizando-se da apologética. A cada evolução da ciência, a cada nova filosofia, o homem se afasta mais da realidade da Palavra de Deus. A ciência vai se multiplicando e a amor se esfriando. Cabe a nós, como cristãos, defender e comunicar o Evangelho transformador nos adaptando as inevitáveis transformações do mundo.

Autor: Pb. Paulo Cristiano Publicado em : Segunda, 06/08/2007 – Presbítero da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, professor de religiões, vice-presidente do CACP e escritor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: